Sobre o Brasil Bom de Boca

Raiz 10 Com axé não tenho fome

Abre da matéria “Com axé não tenho fome” da Revista Nova RAIZ 10, texto de Raul Lody e fotos de Luis Santos, da página 98 até a 101.

Uma coluna dedicada ao livre pensar sobre a comida e a alimentação

O século XXI marca novos lugares sociais da comida que vai muito além da boca, da mesa, do mercado, da feira, do restaurante; e dos conceitos midiáticos da gastronomia.

É, sem dúvida, a comida, um dos temas dominantes deste século que se inicia. E a ela se associam os cenários da fome, da abundância, do desperdício, das graves transformações do meio ambiente; e de uma crescente mobilidade entre os continentes na busca pelos alimentos.

Pois a comida e boa para comer, necessária para nutrir, e principalmente é boa para simbolizar e pensar um território, uma história, uma sociedade, uma cultura. Tema de 2015: Nada melhor para inaugurar a coluna “Brasil bom de boca” do que um dos pioneiros da compreensão cultural da comida, que é Gilberto Freyre.

Sua obra dedica um olhar privilegiado para a comida como método de interpretação das relações sociais dos brasileiros. E, sem dúvida, um autor que publicou nos anos 20 um artigo chamado “O pirão, glória do Brasil” (Jornal Diário de Pernambuco) está livre de todos os preconceitos e pronto para uma leitura generosa e plural.

Ainda nesta mesma década de 20, no Manifesto Regionalista, Gilberto propõe a substituição dos monumentos erguidos aos “barões” e aos heróis de guerra, por temas populares e brasileiros como, inclusive, um monumento dedicado ao pirão.